sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Caminho Histórico da vinda das Filhas do Amor Divino ao Brasil

Duas Irmãs: Teresina Werner e Constantina Rech com três jovens Erna Eck, Hedwig Hardegg e Margarida Bayer Engel “desceram” da Europa ao Brasil, abrindo as portas de um novo mundo, à dinâmica expansão do Carisma do Amor Divino para fora do Império austro-húngaro, como um sinal profético de abrir caminhos por onde o AMOR pudesse circular.

Para a missionária Irmã Teresina Werner, o Brasil era o seu ansiado campo de ação. Ela era uma MULHER de singular personalidade, nascida no dia 1º de outubro de 1874 em Brünn e batizada aos 11 dias de vida. Era a mais nova entre 07 irmãos e órfã de mãe aos 11 anos de idade o que a levou ao Internato das Damas Inglesas, fora do ambiente familiar, ainda criança. Passou depois a estudar com as Filhas do Amor Divino, em Sarajevo, onde também se decidiu vocacionalmente. Aos 18 anos de idade foi admitida ao noviciado da Congregação. Bem mais tarde, suas colegas escrevem: “era de origem nobre, muito inteligente e instruída. Devido à sua nobreza e educação, era forte em suas opiniões, firme, decidida e rigorosa. Tinha uma personalidade forte, uma têmpera de aço e atitudes de vigor, decisão e audácia. Não admitia meias medidas, mas inspirava muita segurança. Sua identidade de religiosa e missionária se caracterizava pela força e firmeza num espírito empreendedor e de liderança.

O histórico processo do Amor Divino rumo ao Brasil:
iniciou em 1912, com a chegada de Irmã Teresina a Cracóvia, através dos contatos que teve com o Padre Antônio Schimmöller SJ;
continuou em 1913 através da carta dos Padres Anton Schimmöller e Joseph Lassberg escrita em nome do Bispo de Uruguaiana Dom Hermeto José Pinheiro, enviada à Madre Geral Ignácia Egger, manifestando alegria e gratidão com que seriam recebidos os serviços da Congregação;
ampliou possibilidades em 1914 através de uma série de correspondências entre os acima referidos Padres, a Madre Geral da Congregação e as Irmãs Teresina e Ludovica Binder, em Cracóvia;
* abriu mais caminhos em 1919 quando as duas Irmãs, Teresina e Constantina Resch, foram destinadas juntas a assumir a missão em Graz, na Áustria, onde procuraram benfeitores que as ajudassem na viagem ao Brasil e onde se apresentaram três jovens dispostas a trazer as sementes do Amor Divino ao povo brasileiro;
* percorreu uma sacrificada trajetória desde o dia 19 de abril de 1920, na saída da Áustria em direção a Gênova na Itália, local do embarque para o Brasil; de São Paulo, Novo Hamburgo, Uruguaiana, Santo Ângelo até o dia 19 de julho ao chegarem a Serro Azul, hoje Cerro Largo / RS.


Madre Josefina
O Amor Divino, vivo e borbulhante no coração das missionárias, veio de um ambiente pós-guerra a Europa epobrecida, para uma colônia formada por famílias provenientes das chamadas “Colônias Velhas”. Já no dia 15 de outubro a primeira candidata brasileira, Luiza Gallas, se apresentou com a decisão de ser Filha do Amor Divino, admitida ao noviciado no dia 13 de julho do ano seguinte com o nome de Irmã Josefina.

Desde o dia 19 de dezembro de 1938 a missão do Amor Divino, no Sul do Brasil, foi emancipada em Província Nossa Senhora da Anunciação. Conta atualmente com 35 Comunidades espalhadas em 05 Estados brasileiros (Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Goiás, Distrito Federal e Pará), 01 na Itália e 01 no Equador; tem Filhas do Amor Divino Gaúchas em 06 Países (Itália, Áustria, Alemanha, Inglaterra, Uganda, Equador) e em 03 Continentes (Americano, Europeu e Africano). São 246 Filhas do Amor Divino que se dedicam na missão de “Revelar o Amor” em variadas atividades e campos apostólicos. Duas Noviças e um considerável grupo de jovens vocacionadas se preparam para aumentar e fortalecer as fileiras do Amor Divino. Também 55 Filhas do Amor Divino, fiéis à sua vocação e missão, já cantam hosanas a Deus na eternidade. Muitas jovens percorreram caminhos do Amor Divino e hoje atuam, como Filhas do Amor Divino Leigas, em variados ambientes como anunciadoras do bem, do amor e da paz.




Fonte: http://www.filhasdoamordivino.com.br/caminho_historico.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário